• 001
  • 003
  • 004
  • 005
  • 006
  • 007
  • 008
  • 011
  • 012
  • 013
  • 015
  • 016
  • 017

Apartamento Roma

Lisboa, 2019-2020

As típicas carpintarias de um edifício dos anos 60 com estrutura em betão armado, os tectos vigados sem regra, aliados a revestimentos de fraca qualidade arquitectónica e a varandas fechadas em marquise, pediam uma vida nova para este apartamento na zona da Avenida de Roma, em Lisboa.
O programa prevê a abertura do espaço social, com a área de estar, no lado nascente, comunicante com a zona de jantar, do lado poente do apartamento, garantindo a luminosidade antes esquecida.
A zona de circulação que faz a ponte entre os dois espaços, é servida por um armário que, de modo integrado, garante o acesso ao lavabo social da habitação.
Na nova suite do casal é desenhado um closet com armários de maior profundidade para garantir a arrumação necessária a esta família. Na proposta, a suite usufrui, em exclusivo, da instalação sanitária de maior área da casa.
A intervenção extende a área dos compartimentos até ao plano de fachada, maximizando o uso do espaço. É adoptada uma caixilharia de design minimalista de modo a garantir a maior entrada de luz no apartamento.
Em resposta aos tectos vigados, é criada uma nova layer no tecto que, mediante sancas de luz, uniformiza a leitura do espaço.
“Black and white” foi o mote para a materialidade da intervenção.
Nas carpintarias, lacadas a cor branco, foram adoptadas ferragens a cor preto.
Nas instalações sanitárias, foi colocada pastilha, preta ou branca, num jogo de contrastes, brincando com a cor do betume.
O pavimento existente em taco de mogno é substituído por um pavimento em madeira de carvalho em todo o apartamento, com excepção das instalações sanitárias.
Por fim, a cozinha, a tardoz, está em relação com a zona de jantar e este espaço na casa é limpo de todo o ruído existente, rasgando paredes para deixar a luz entrar.

Tipo: Apartamento. Reabilitação.

Área Bruta: 100m2

Cliente: Particular

Obra: C3vm, Engenharia e Construção Lda.

Fotografia: Do Mal o Menos

Apartamento Roma

As típicas carpintarias de um edifício dos anos 60 com estrutura em betão armado, os tectos vigados sem regra, aliados a revestimentos de fraca qualidade arquitectónica e a varandas fechadas em marquise, pediam uma vida nova para este apartamento na zona da Avenida de Roma, em Lisboa.
O programa prevê a abertura do espaço social, com a área de estar, no lado nascente, comunicante com a zona de jantar, do lado poente do apartamento, garantindo a luminosidade antes esquecida.
A zona de circulação que faz a ponte entre os dois espaços, é servida por um armário que, de modo integrado, garante o acesso ao lavabo social da habitação.
Na nova suite do casal é desenhado um closet com armários de maior profundidade para garantir a arrumação necessária a esta família. Na proposta, a suite usufrui, em exclusivo, da instalação sanitária de maior área da casa.
A intervenção extende a área dos compartimentos até ao plano de fachada, maximizando o uso do espaço. É adoptada uma caixilharia de design minimalista de modo a garantir a maior entrada de luz no apartamento.
Em resposta aos tectos vigados, é criada uma nova layer no tecto que, mediante sancas de luz, uniformiza a leitura do espaço.
“Black and white” foi o mote para a materialidade da intervenção.
Nas carpintarias, lacadas a cor branco, foram adoptadas ferragens a cor preto.
Nas instalações sanitárias, foi colocada pastilha, preta ou branca, num jogo de contrastes, brincando com a cor do betume.
O pavimento existente em taco de mogno é substituído por um pavimento em madeira de carvalho em todo o apartamento, com excepção das instalações sanitárias.
Por fim, a cozinha, a tardoz, está em relação com a zona de jantar e este espaço na casa é limpo de todo o ruído existente, rasgando paredes para deixar a luz entrar.

Tipo: Apartamento. Reabilitação.

Área Bruta: 100m2

Cliente: Particular

Obra: C3vm, Engenharia e Construção Lda.

Fotografia: Do Mal o Menos